quinta-feira, 3 de maio de 2018

#1 | VOLTA AO MUNDO | 2018 | Jeni e Rê | Exposição SESC : Linha de Histórias - o livro ilustrado em sete autores.

Oi, oi, oi pessoal! Como estão!?

Vamos falar de exposição. Simmmmmm, a gente também sai pra passear🙈🙈

No último domingo visitamos a exposição Linha de Histórias - o livro ilustrado em sete autores. Leiam abaixo nossas impressões. A exposição vai até 22/07/2018 e é aberta e gratuita para o público em geral. Vale a pena conferir! Mais informações no Portal SESC.


Gui também curtiu a exposição...rsrs
Rê: Em um emaranhado de linhas, cortinas e compensados, a exposição traz um pouco do universo dos ilustradores de livros. Como eles fazem suas produções, quais suas referências e como constroem as ilustrações para que os seus expectadores tenham experiências diferenciadas de acordo com a bagagem de cada um.

São as obras de 7 ilustradores:
Andrés Sandoval
Angela Lago
Eva Furnari
Javier Zabala (único estrangeiro)
Nelson Cruz
Renato Moriconi
Roger Mello

Fomos guiadas pelo Wilson, formando em artes visuais, muito conhecedor e paciente... Rsrs... Demos trabalho pro rapaz😂😂

A exposição foi montada como um universo e cada stand, de cada ilustrador, como um planeta com diversas conexões.

Gente, sério, vale muito a pena visitar, preferencialmente com um dos guias que o Sesc disponibiliza para mediar as visitações.

O meu universo ilustrado favorito?! Fiquei dois dias pensando a respeito e cheguei a conclusão que a arte não tem favoritismo, o que existe são momentos em que gostamos mais de um do que de outro, pois os momentos em que vivemos nos direciona para este ou aquele artista. Agora, o que me acendeu a curiosidade foi de ver os traços, as cores e os contextos em que os desenhos foram feitos e isso me fez refletir o quanto somos vastos para nos expressar com uma gama grandiosa de recursos que estão dentro de nós, no nosso cotidiano, no nosso imaginário, no nosso coração.


_________________________________________________________________________________


Jeni: A exposição trouxe para os visitantes uma perspectiva de ilustrador/ pesquisador. Foi fantástico ver a pesquisa do Nelson Cruz para a criação do livro A  Árvore do Brasil. Este livro em particular está disponível para observação.
Quando entrei para ver a exposição me encantei com o ilustrador Nelson, lembro de ter comentado com a Rê: "olha o traço dele, é realista e lindo". Olhei rapidamente tudo e vi as mudanças  das imagens, mas senti falta da escrita para explicar.
A Arvore do Brasil. Por Nelson Cruz.
Passando alguns minutos o Wilson chegou para nos ajudar e mediar as reflexões. Aí sim tudo começou a mudar, pois conseguimos tirar daquelas imagens informações políticas e históricas fantásticas. As ilustrações começaram a ter vida, a falar por si só. Amei tudo. Agora quando vejo um livro só de imagens, não vou conseguir passar as folhas rapidamente pensando que eu já absorvi todas as informações que o ilustrador pensou em passar.  Cada detalhe ali desenhado foi proposital, e olhar tudo com uma visão de contemplar a obra e seus traços podemos entender o tema da exposição que é: Linhas de Histórias.
Cada planeta visitado foi um momento de reflexão e conhecimento adquirido sobre a arte, muitos nomes ali representado não conhecia. Para um livro infantil a ilustração é mais que um complemento é uma forma de expressar e falar junto com a escrita e as vezes até sem ela.

"Planetas" de ilustradores






Jeniffer Alves: Consultora de modas / Regina Pimentel: Mendiga... rsrs



quinta-feira, 15 de março de 2018

#3 | LEITURA COLETIVA | 2018 | Jeni e Rê | Outros jeitos de usar a boca - Rupi Kaur




Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta Brasil
Páginas: 208
Ano: 2017
Literatura Estrangeira / Poemas, Poesias


"Outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos" (Skoob).






Nossas  impressões sobre nossa leitura coletiva:


Rê: Pensem em um livro um tanto quanto polêmico... Sim... Não pensei que seria tanto, mas essa obra literária me fez queimar os neurônios.

O livro é dividido em 4 partes:
[  ]A dor
[  ]O amor
[  ]A ruptura
[  ]A cura

Na primeira parte a autora discorre em seus poemas abusos diversos, principalmente sexuais. É a parte mais intensa do livro.
A seguir, o livro traz uma série de poemas sobre relações amorosas.
Na terceira parte do livro fala sobre amor próprio.
E na última parte, fala sobre sentimentos e sobre deixar ir o que não te pertence.

Com uma pegada diferenciada, a autora retrata realidades importantes e temas super atuais como o abuso sexual (inaceitável) e parte do movimento feminista que vem tomando proporções nos últimos tempos.

Eu gosto bastante de poesia. Mas sou do estilo mega, ultra, romântica. Então me choquei muito ao ler as poesias de Rupi Kaur. Não eram, nem de perto, o que eu esperava ler. Achei a linguagem um pouco agressiva e impactante demais.

Consegui destacar alguns poucos poemas da última seção do livro e gostaria de dividir um com você:

"acima de tudo ame 
como se fosse a única coisa que 
você sabe fazer 
no fim do dia isso tudo
não significa nada
esta página
onde você está 
seu diploma 
seu emprego 
o dinheiro 
nada importa 
exceto o amor e a conexão entre 
as pessoas 
quem você amou 
e com que profundidade você amou 
como você tocou as pessoas à sua volta 
e quanto você se doou a elas. "



Jeni:  Demorei para poder escrever sobre o que achei, por que tenho medo de ser simplista de mais, de julgar quem gostou, acho isso tão feio. Gostar de algo é tão particular. Como posso eu chegar e falar que é ruim, sendo que o livro foi importante para a pessoa. Não tenho esse direito. Ninguém deveria ter. 
Li coisas assustadoras pelas redes sociais, tanto de pessoas que gostaram quanto das que não gostaram. Então, peço só uma coisa para quem for ler, seja gentil. Não julgue. Mas por favor deixe sua opinião sobre essa obra, isso nos ajuda a ampliar a mente. E aprender sempre será um dos nossos objetivos. Deixa de reflexão e vamos ser direta, se você nos lê é por que procura nossa opinião, de alguma forma ela é importante para você. Então, mesmo relutante estamos fazendo esse comentário sobre o livro.
Eu tinha muita expectativa com o livro, fiquei ansiosa para ler, porém quando abri e deparei com a primeira figura, me assustei (quem leu saberá). Comentei até com a Rê, pensei em desistir, pois os primeiros textos são bem fortes, e não me sinto bem em ler. Mas persisti e terminei, pois o livro é super curto. E eu sempre me forçando a gostar da leitura, coisa de louca, eu sei. Acreditem. 
Mesmo com esse pensamento positivo, essa determinação, terminei sentindo que meu precioso tempo tinha sido roubado de mim, aquelas pequenas frações de tempo tão importante. Me senti vazia. Coisa de louca, de novo, eu sei. 
Mas como a leitura é algo particular, precisamos entender que esse processo nem sempre flui do mesmo jeito e nem sempre como o planejado, e foi isso o que aconteceu. Não gostei, não rolou, não tenho plano de relê-lo, pronto falei. 
Nossa Jeniffer, tudo foi ruim? Não né gente, sempre conseguimos  tirar alguma coisa boa. Falo aqui do livro no geral. Se fosse para escolher algum poema escolheria assim como a Rê, os últimos.  E um deles é...


 "Quero pedir desculpa a todas as mulheres
que descrevi como bonitas
antes de dizer inteligentes ou corajosas
fico triste por ter falado como se
algo tão simples como aquilo que nasceu com você
fosse seu maior orgulho quando seu
espirito já despedaçou montanhas
de agora em diante vou dizer coisas como 
você é forte ou você é incrível 
não porque eu não te ache bonita
mas porque você é muito mais do que isso".




Alguém aí em alguma situação parecida? 



Nos sigam nas redes sociais...
Beijo grande e boa leitura!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...