quinta-feira, 15 de março de 2018

#3 | LEITURA COLETIVA | 2018 | Jeni e Rê | Outros jeitos de usar a boca - Rupi Kaur




Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta Brasil
Páginas: 208
Ano: 2017
Literatura Estrangeira / Poemas, Poesias


"Outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos" (Skoob).






Nossas  impressões sobre nossa leitura coletiva:


Rê: Pensem em um livro um tanto quanto polêmico... Sim... Não pensei que seria tanto, mas essa obra literária me fez queimar os neurônios.

O livro é dividido em 4 partes:
[  ]A dor
[  ]O amor
[  ]A ruptura
[  ]A cura

Na primeira parte a autora discorre em seus poemas abusos diversos, principalmente sexuais. É a parte mais intensa do livro.
A seguir, o livro traz uma série de poemas sobre relações amorosas.
Na terceira parte do livro fala sobre amor próprio.
E na última parte, fala sobre sentimentos e sobre deixar ir o que não te pertence.

Com uma pegada diferenciada, a autora retrata realidades importantes e temas super atuais como o abuso sexual (inaceitável) e parte do movimento feminista que vem tomando proporções nos últimos tempos.

Eu gosto bastante de poesia. Mas sou do estilo mega, ultra, romântica. Então me choquei muito ao ler as poesias de Rupi Kaur. Não eram, nem de perto, o que eu esperava ler. Achei a linguagem um pouco agressiva e impactante demais.

Consegui destacar alguns poucos poemas da última seção do livro e gostaria de dividir um com você:

"acima de tudo ame 
como se fosse a única coisa que 
você sabe fazer 
no fim do dia isso tudo
não significa nada
esta página
onde você está 
seu diploma 
seu emprego 
o dinheiro 
nada importa 
exceto o amor e a conexão entre 
as pessoas 
quem você amou 
e com que profundidade você amou 
como você tocou as pessoas à sua volta 
e quanto você se doou a elas. "



Jeni:  Demorei para poder escrever sobre o que achei, por que tenho medo de ser simplista de mais, de julgar quem gostou, acho isso tão feio. Gostar de algo é tão particular. Como posso eu chegar e falar que é ruim, sendo que o livro foi importante para a pessoa. Não tenho esse direito. Ninguém deveria ter. 
Li coisas assustadoras pelas redes sociais, tanto de pessoas que gostaram quanto das que não gostaram. Então, peço só uma coisa para quem for ler, seja gentil. Não julgue. Mas por favor deixe sua opinião sobre essa obra, isso nos ajuda a ampliar a mente. E aprender sempre será um dos nossos objetivos. Deixa de reflexão e vamos ser direta, se você nos lê é por que procura nossa opinião, de alguma forma ela é importante para você. Então, mesmo relutante estamos fazendo esse comentário sobre o livro.
Eu tinha muita expectativa com o livro, fiquei ansiosa para ler, porém quando abri e deparei com a primeira figura, me assustei (quem leu saberá). Comentei até com a Rê, pensei em desistir, pois os primeiros textos são bem fortes, e não me sinto bem em ler. Mas persisti e terminei, pois o livro é super curto. E eu sempre me forçando a gostar da leitura, coisa de louca, eu sei. Acreditem. 
Mesmo com esse pensamento positivo, essa determinação, terminei sentindo que meu precioso tempo tinha sido roubado de mim, aquelas pequenas frações de tempo tão importante. Me senti vazia. Coisa de louca, de novo, eu sei. 
Mas como a leitura é algo particular, precisamos entender que esse processo nem sempre flui do mesmo jeito e nem sempre como o planejado, e foi isso o que aconteceu. Não gostei, não rolou, não tenho plano de relê-lo, pronto falei. 
Nossa Jeniffer, tudo foi ruim? Não né gente, sempre conseguimos  tirar alguma coisa boa. Falo aqui do livro no geral. Se fosse para escolher algum poema escolheria assim como a Rê, os últimos.  E um deles é...


 "Quero pedir desculpa a todas as mulheres
que descrevi como bonitas
antes de dizer inteligentes ou corajosas
fico triste por ter falado como se
algo tão simples como aquilo que nasceu com você
fosse seu maior orgulho quando seu
espirito já despedaçou montanhas
de agora em diante vou dizer coisas como 
você é forte ou você é incrível 
não porque eu não te ache bonita
mas porque você é muito mais do que isso".




Alguém aí em alguma situação parecida? 



Nos sigam nas redes sociais...
Beijo grande e boa leitura!

domingo, 11 de março de 2018

LISTA | 5 Livros Que Falam De Esportes

Como vocês sabem eu sou formada em Licenciatura em Educação Física e sempre leio livros que falam de esporte, biografias ou livro com conteúdo específico sobre um tema do meu interesse dentro da minha área. Gosto de sempre intercalar leituras assim no decorrer do ano, e muitas vezes me apaixono por livros com essa "vaibe". Pensando nisso, separei 5  livros que falam sobre determinação, foco, mudança de vida e conquistas. Todos através dos esportes.  Para você saber minha opinião sobre cada obra, eu deixei o link no nome do livro, é só clicar e você será direcionado. Os que ainda não tem post, estarei providenciando até o final de Maio.


XADREZ

1. RAINHA DE KATWE - Tim Crothers

A incrível história da garota africana que conquistou o mundo do xadrez agora chega aos cinemas! Nascida e criada em uma das favelas mais miseráveis da África, Phiona Mutesi chamou a atenção do mundo todo ao se tornar campeã nacional da Uganda com apenas quatorze anos de idade. Com essa vitória, teve a chance de competir nas Olimpíadas de Xadrez, o evento de maior prestígio do jogo. Lá, foi uma das primeiras mulheres de seu país a ganhar o título de Mestra do Xadrez. Tanto na vida quanto nos tabuleiros, Phiona demonstrou um talento impressionante de perseverar diante dos maiores obstáculos. Esta é a sua história, que está chegando também nos cinemas de todo o Brasil pelos estúdios Disney, estrelada pela vencedora do Oscar Lupita Nyong’o e pelo ator premiado David Oyelowo.




MMA


Fenômeno de alcance global, o MMA (do inglês mixed martial arts - artes marciaisnmistas) tem milhões de fãs. Mas que ninguém se engane: apesar do nome estrangeiro, ele tem uma relação muito especial com o Brasil. Foi graças a um grupo de lutadores nascidosno país que ele surgiu, se aprimorou e se tornou um espetáculo que movimenta cifras milionárias, transformando seus protagonistas – os lutadores – em celebridades.
• Filho teu não foge à luta é a história definitiva do MMA, o esporte que mais cresce no mundo.
• Tudo sobre as artes marciais mistas, desde os primórdios, com o desenvolvimento do jiu-jítsu pela família Gracie até as conquistas internacionais de nomes como Anderson Silva, Rodrigo Minotauro, Júnior Cigano e Wanderlei Silva.
• Os grandes eventos chegam pela televisão a 600 milhões de lares em 145 países e em 22 idiomas; no Brasil, são transmitidos pela TV Globo e canais de TV a cabo.
• O UFC, principal competição da modalidade, é a marca mais valiosa dos Estados Unidos no mundo dos esportes, avaliada em 1,3 bilhão de dólares, segundo a revista Forbes.




MMA


3. VITOR BELFORT - Vitor Belfort 

Vitor Belfort, uma das lendas do MMA (mixed martial arts) e um dos treinadores do programa The Ultimate Fighter Brasil – Em Busca de Campeões, exibido na TV Globo, vai encarar um novo desafio, este bem diferente das arenas onde costuma empolgar multidões. A XYZ Live, responsável pela carreira do lutador, e a editora Thomas Nelson Brasil assinaram acordo para a publicação do primeiro livro do atleta. Para a nova empreitada profissional, Vitor deixará de lado as luvas para colocar nas páginas de seu primeiro livro as lições de vida que aprendeu dentro e fora do octógono.
O carioca ― chamado “The Phenom” (“O Fenômeno”) ao se tornar o mais jovem campeão na história do UFC ― vai compartilhar seus valores e ensinamentos a partir de histórias que viveu, algumas de consagração ao seu talento, outras de angústia e de batalhas pessoais, que o transformaram em um exemplo de vitória.
No livro, Vitor falará de experiências marcantes, caso da conquista do título de campeão do UFC em 2004, mesmo ano em que recebeu a notícia devastadora de que sua irmã fora sequestrada no Brasil, sem nunca ter sido encontrada. A conversão à fé cristã e o casamento com a ex-modelo e apresentadora Joana Prado, com quem teve três filhos (Davi, Vitória e Kyara), também serão temas de suas reflexões.
Apesar de a obra ser baseada na vida do atleta, o livro não será uma biografia. Vitor dará ao texto um caráter motivacional, com o objetivo de ajudar os leitores a entender que, se a vida é repleta de lutas, é sempre possível encontrar o caminho para a vitória, e que este trajeto passa por valores muito mais elevados que o cinturão dourado.
Os leitores vão conhecer ainda os princípios que norteiam o empreendedor Vitor Belfort, as estratégias que desenvolveu nas lutas da vida e como se tornou um exemplo de vitória no octógono e nos negócios.


FUTEBOL

4. BOMBAS DE ALEGRIA - José Macia, PEPE.

Ao longo de toda sua carreira, o ponta-esquerda Pepe, o Canhão da Vila, astro do Santos e da Seleção Brasileira nas décadas de 1950 e 1960, coletou histórias de bastidores da época áurea do futebol canarinho. Em "Bombas de Alegria", ele conta várias histórias registradas ao longo de mais de 25 anos de experiência no mundo do futebol - a temperatura dos jogos, o ambiente das concentrações, as preleções estapafúrdias de certos técnicos, entre outras. 





ESPORTE DE AÇÃO E AVENTURA


5. SUPER HUMANOS - Steven Kotler

Ao longo das últimas três décadas, homens e mulheres têm levado o desempenho físico a um nível de excelência jamais visto. Em Super-Humanos, o jornalista e pesquisador Steven Kotler decifra os segredos do cérebro e apresenta um estudo inédito e revelador sobre o estado mental que permite que pessoas comuns consigam redefinir os limites do possível.
Ao contrário do que se pensa, não há uma diferença essencial entre um superatleta e uma pessoa comum. Os dois nasceram iguais. No entanto, o primeiro se habituou a cultivar um estado de consciência capaz de ajudá-lo a acessar seu máximo potencial e fazê-lo aprender mais e em menos tempo: o estado de fluxo.
Baseando-se em mais de uma década de pesquisas e reportagens em primeira mão com dezenas de atletas de esportes de ação e aventura, como a lenda das ondas gigantes Laird Hamilton, o snowboarder Jeremy Jones e o pioneiro do skate Danny Way, Steven Kotler está na vanguarda da ciência do esporte.
Ao construir uma ponte entre o extremo e o convencional, ele explica como esses atletas utilizam o estado de fluxo para realizar o inimaginável e como podemos aproveitar essas informações para acelerar radicalmente nosso próprio desempenho em qualquer área de atuação.



Nos sigam nas redes sociais...

Beijo grande e boa leitura!





_________________________
Todas as sinopses foram tiradas do Skoob.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...