domingo, 2 de novembro de 2014

Guia politicamente Incorreto da História do Brasil - Leandro Narloch




Olá, povo lindo! Hoje é Domingo e como vocês já sabem dia de resenha de livros. Esse é o meu 31 livro lido esse ano. Metas atualizada - AQUI -
Deixei de lado um pouco a literatura juvenil e adiantei a leitura deste livro. Já vou começar falando que ele contribui para levantar os primeiros questionamentos sobre o que aprendemos como história do Brasil na escola. E como é a verdade nua e crua, sem fantasia.





Autor: Leandro Narloch
Editora: Leya
Ano: 2011
Páginas: 367

Como não é uma história só, não da para contar muita coisa sem spoilers, pois cada página você encontra assuntos surpreendentes e reveladores. O livro segue a seguinte sequencia de assuntos, no primeiro capítulo o autor fala sobre os Índios, no próximo capitulo sobre os Negros. Depois sobre os Escritores, Samba Guerra do Paraguai, Aleijadinho, Acre, Santos Dumont, Império e por último Comunistas. Então, ao todo são 10 capítulos.
Ao falar sobre os Índios no primeiro capitulo o autor quebra a imagem do Escambo dos livros didáticos. Pois os índios não foram escravizados e nem mortos na proporção que a história menciona.  Pois a escravidão indígena tinha sido proibida pelo rei dom Pedro II de Portugal em 1680, e posteriormente por marquês de Pombal, primeiro ministro do reino português. Outra coisa que os livros de história falam é que os índios recebiam muitas quinquilharias dos Portugueses (escambo), o livro fala que não foi bem assim, os índios gostaram mesmo foi da cultura, das riquezas... As plantas e animais.
Outra curiosidade que descobri, foi que além do sangue africano e europeu, também corre 8% aproximadamente de sangue indígena em todos os brasileiros.

Eu tenho que agradecer de coração aos Portugueses por ter trazido a banana para nossa terra. Ela é originária da Indonésia, graças a eles é a minha fruta preferida.

No capítulo que fala dos negros temos outra revelação bombástica, zumbi tinha escravos, e a maioria das negras que comprava sua carta de alforria, também comprava escravos. Tudo uma loucura. Não pense que por ser negra também dava uma vida melhor as seus escravos, pelo contrário, pesquisadores mostram que elas nem respeitavam o desejo dos escravos de permanecerem unidos com sua família, eles separavam sem dó.
Encontrar uma frase como essa: " os portugueses aprenderam com os africanos a comprar escravos", soa muito forte ao nossos ouvidos, para absolve-la é preciso uma desconstrução do que outrora aprendemos.
Uma coisa que li e me fez esboçar um sorriso foi saber que o livro de Euclides da Cunha, Os Sertões, desde sua publicação é o livro mais chato da história do Brasil. Ufa! Quem já pegou esse livro nas mãos sabe do que estou falando... É torturante. 
Não posso falar de tudo o que o livro fala, mas se você esta interessado em ver os dois lados da moeda, recomendo este livro, melhor, a série inteira dos guias politicamente incorreto. 



Beijo Grande!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Deixe um recadinho! Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...