sábado, 27 de setembro de 2014

Filme | A Onda | Ideologias Políticas


Título em Inglês: Die Welle
Data de lançamento: 27 de maio de 2011 (EUA)
Direção: Dennis Gansel
Música composta por: Heiko Maile
Adaptação de: A onda
Personagens: Rainer Wenger, Anke Wenger, Sinan, Kevin, Ferdi...

Rainer Wegner, professor de ensino médio, que pretendia dar aula de Anarquia em uma semana, perde a matéria para outro professor. Logo, ele foi designado para a matéria autocracia. O professor também é o treinador de polo aquático da escola. No começo da sua primeira aula ele explica o significado da palavra, que é derivada do grego que significa auto governo (Auto: próprio Kratia: poder). Poder ilimitado para mudar as leis. Quando um indivíduo ou grupo domina as massas.
Devido ao desinteresse dos alunos, o professor propõem um experimento que explique a matéria na prática.
Logo em seguida ele pergunta para a sala, será possível haver outra ditadura na Alemanha? Alguns discordam, ele então, sem aviso prévio, pede 10 minutos de intervalo, muda as posições das carteiras dos alunos, coloca separados por nota. O experimento começa.
O projeto de uma semana, como é chamado as aulas, vai se encorporando, cada dia, uma ideologia nova é introduzida, um uniforme, um nome (A Onda) e uma saudação. Sabemos que o nazismo se baseia na ideologia fascista, que por sua vez se baseia na autocracia, pois  o poder estava concentrado na mão de uma pessoa. Diferente da Anarquia que é sem concentração de governo. Muitos dos alunos eram adeptos a esse tipo de governo. Mas não escolhem a aula de Anarquia, pois o professor era rígido, sendo assim, "não era legal". 
Quando aparecia um aluno que não apoiava a ideia da sala, como por exemplo, Karo, que se recusou a vestir uma blusa branca, todos a questionaram e a descriminaram e o professor também não fica de fora, pois ele mostra o desprezo na sua fala, quando ela da a ideia para o nome do grupo. Isso foi sendo introduzido nos alunos. A ideia de superioridade é a primeira que aparece, pois ele fala para os alunos marcharem dentro da sala, ao ser questionado, ele fala que é para que os nossos inimigos (o professor e alunos da sala de baixo - da matéria Anarquia) sejam perturbados. Isso foi mostrando como os alunos através do seu exemplo deveriam reagir quando provocados. No começo o professor não percebe as mudanças que os alunos e ele começam a ter, pois no primeiro momento foi tudo uma mil maravilhas, os alunos começaram a ter mais disciplina a se comprometer um com o outro, ficaram unidos de verdade. Ele não tinha uma visão do que tudo aquilo poderia se tornar.
A cada aula os alunos ficavam mais fascinados com a ideia de ser algo especial, de participar de alguma coisa. Isso começa a gerar comportamentos que antes eles não tinham, como passar pela a cidade como uma onda, colocando o simbolo em todo o lugar, até em cima do simbolo dos anarquistas, que antes eram sua paixão, arriscando suas vidas, relacionamentos e amizades pela 'onda'.  Quando o experimento fica sério, Wegner decide interrompê-lo. Mas é tarde demais, e A Onda já saiu de seu controle. 

Até onde nossas idéias, podem influenciar as decisões dos alunos?

O que fazemos hoje? Buscamos a disciplina a qualquer preço?

Como educadores precisamos entender que quando um jovem esta no processo de formação intelectual, algumas ideologias são facilmente introduzidas nas suas vidas, mesmo eles a principio discordando. Faz parte da função do educador direcioná-los e como aconteceu no filme, não é qualquer caminho que da certo, é preciso saber fazê-lo.


(Baseado em uma história real ocorrida na Califórnia em 1967. Mas é claro que ficava mais divertida se fosse feita na Alemanha, assim o filme surgir).


Filme  A ONDA - AQUI

Lista com filmes com o tema Educação e Ditadura Brasileira - AQUI -


Beijo Grande!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Deixe um recadinho! Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...