sexta-feira, 13 de junho de 2014

Filme | Questão de Tempo


Data de lançamento: 8 de agosto de 2013 (Reino Unido)
Direção: Richard Curtis
Duração: 124 minutos
Música composta por: Nick Laird-Clowes
Com Domhnall Gleeson, Rachel McAdams, Bill Nighy mais
Gênero: Romance
Nacionalidade: Reino Unido
Lançamento em DVD: 4 de fevereiro de 2014 (EUA)



Quem nunca sonhou em viajar no tempo e mudar isso ou aquilo? Bom, eu já, e muitas vezes... Esse filme é uma comédia romântica britânica, com cara de drama, sobre viagens no tempo na qual um jovem tenta alterar o seu passado para ter um futuro melhor.
Sonho de muita gente, se não, de todos...
Quando o personagem principal do filme descobre que tem esse poder, ele se sente grandioso, pois, errar, é só questão de tempo, se ele não gostar do que fez ou disse, é só voltar e tentar uma nova abordagem. Seu pai explica que o poder é só dos homens da família, e é passado de geração a geração, para ativar, é preciso ficar em algum lugar fechado, mentalizar e fechar as duas mãos. Pronto, a viajem acontece. Ele só poderia viajar para lugar que já estivesse visto ou vivido, então não poderia matar Hitler ou coisa e tal.  
Como garoto jovem e interessado em mulheres, estava louco para amar, sua primeira tentativa é a amiga da sua irmã, ele tenta conquistá-la, tenta voltar no tempo e seguir o que a moça fala para ele, mas mesmo assim, nada da certo, e ele conclui que nem algumas viagens no tempo, pode fazer alguém começar a gostar de você.
Ao tentar ajudar a sua irmã ou pessoas a sua volta ele muda seu futuro, as vezes coisas simples ou coisas mais relevantes, como perder seu grande amor, ou trocar de filho. 
A parte mais intrigante é que os filhos são os delimitadores do tempo, pois se ele tiver um filho, e resolver voltar no tempo, seu futuro muda, seu filho muda. A gravidez acontece sempre, mas nunca mais sera o mesmo filho, então em alguns momentos ele prefere deixar a vida continuar seu fluxo normalmente, pois o que mais importava na vida dele é a família.  
E a cada nascimento de um novo filho, significa viagens mais curtas, e tudo que viveu antes da criança, vira passado, até para ele.
O filme mostra que se apegar nas viagens corre o risco de se perder no tempo, de tentar ser risco a todo custo e esquecer o que realmente importa para você. Mostra que mesmo tendo poderes o importante é viver a vida como se fosse o último dia, e aproveitá-la sempre,  observar as pequenas coisas e gestos, ter bom humor e ser feliz sempre.

Beijos e até o próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Deixe um recadinho! Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...